IRA! RETORNA AOS PALCOS E ANUNCIA TURNÊ PELO BRASIL

Padrão

Depois de um recesso de 7 anos, o Ira! está de volta.

O guitarrista Edgard Scandurra e o vocalista Nasi retomaram os ensaios em março e já têm vários shows marcado.

Os fãs, ávidos por ver a banda mais emblemática de São Paulo, irão ao delírio com esse reencontro, que parecia improvável tempos atrás.

O Ira!, sedento pelo palco e saudoso do público que os acompanhou por tanto tempo, promete um show inesquecível na retomada dessa história que começou há 34 anos, quando Scandurra e Nasi fundaram a banda. A ideia é voltar aos palcos tocando os clássicos e compor novas canções.

Completam a banda os músicos Daniel Rocha (baixo), Evaristo Pádua (bateria) e Johnny Boy (teclados).

No repertório dos shows, clássicos absolutos como Flores em Você, Dias de Luta, Núcleo Base, Tolices, Envelheço na Cidade, Quero Sempre Mais, Tarde Vazia e Girassol.

Confira os locais e as datas da nova turnê do Ira!:

17 de maio – São Paulo (SP) – Virada Cultural
24 de maio – Campinas (SP)
31 de maio – Bauru (SP)
01 de junho – Santa Bárbara de Oeste (SP)
05 de junho – Araraquara (SP)
06 de junho – Brasília (DF)
07 de junho – Goiânia (GO)
13 de junho – Maringá (PR)
14 de junho – Curitiba (PR)
15 de junho – São Paulo (SP)
20 de junho – Pelotas (RS)
21 de junho – Jundiaí (SP)
27 de junho – Casacavel (PR)
28 de junho – Toledo (PR)
04 de julho – São Paulo (SP)
05 de julho – São Paulo (SP)
06 de julho – São Paulo (SP)
12 de julho – Itaguara (MG)
16 de julho – Piracicaba (SP)
17 de julho – Taubaté (SP)
19 de julho – Volta Redonda (RJ)
20 de julho – Ilhabela (SP)
23 de julho – São Carlos (SP)
24 de julho – Andradas (MG)
26 de julho – Formiga (MG)
08 de agosto – São José do Rio Preto (SP)
09 de agosto – Rio de Janeiro (RJ)
14 de agosto – Natal (RN)
15 de agosto – Recife (PE)
16 de agosto – Porto Alegre (RS)
17 de agosto – Novo Hamburgo (RS)
22 de agosto – Joinvile (SC)
30 de agosto – São José dos Campo (SP)
04 de setembro – Santa Maria (RS)
05 de setembro – Passo Fundo (RS)
06 de setembro – Caxias do Sul (RS)
13 de setembro – Fortaleza (CE)
19 de setembro – Juiz de Fora (MG)
20 de setembro – Lavras (MG)
27 de setembro – São Paulo (SP)

Anúncios

Ex-baixista do Ira!, Ricardo Gaspa lança primeiro disco solo

Padrão
Divulgação

Divulgação

Cinco anos após o fim da banda Ira! o baixista Ricardo Gaspa lança seu primeiro álbum solo Gaspa – The Bass Player onde reuniu composições gravadas ao longo da sua carreira do Ira! e resgatou uma sonoridade mais acústica para as canções.

E o mais bacana disso é que não apenas não deixou o rock de lado, como o deixou mais orgânico. o cd é grandioso e conta com diversas participações especiais. Wander Wildner participa em duas músicas Tolo dos Tolos composição de Gaspa com Scandurra, além da balada Eu não consigo ser alegre o tempo inteiro de sua autoria.

Marcelo Nova empresta sua voz e sua indentidade em Outubro de 65, música de sua composição, agora numa versão Rockabilly, que para quem não sabe é uma das principais influências musicais de Gaspa.

O músico aparece ainda em uma outra faixa, Tanto quanto eu, umas das primeiras músicas gravadas pelo Ira! e que na nova versão ganha um duelo de vocais entre Marcelo Nova e Gaspa que resolveu se arriscar nos vocais.

Gaspa Bass Player tem ainda com a participção de Landau, que dá o tom romântico do cd em Mistério e em Tudo de mim, outro sucesso do Ira! composto pela dupla Scandurra e Gaspa que conta também com a participação de Karon Sun nos vocais.

O novo álbum ainda apresenta duas canções inéditas em parceria com Ricardo Alpendre, tanto nas letras como nos vocais, Sobre o Outono e Rosas dos Ventos. Parceiro este que também participa do seu projeto Gaspa & Os Alquimistas,  grupo de rock on roll à moda dos anos 50 que Gaspa mantém desde 2007.

O disco torna-se grandioso por suas participações, arranjos especiais, letras e melodia ganha ainda mais força, quando Gaspa dá um novo tom, uma nova cara para dois grandes sucessos do Ira!. Ciganos e Tarde Vazia, trazem um clima de saudade e nostalgia, mas ao mesmo tempo de novidade com a nova roupagem que as músicas ganharam nas vozes de Landau e Karol Sun, respectivamente.

O seu companheiro de tantos anos do Ira!, Edgard Scandurra falou sobre o novo disco de seu amigo: “O Gaspa bass player é um roqueiro sem alarde. O roqueiro!  O roqueiro não precisa gritar pra ser ouvido, não precisa de pose pra ser rocker, não precisa de ternos bem cortados pra ser mod. Basta ser o homem do rock que vive o rock and roll na sua essência, na atitude, no olhar, no humor, em sua opinião e sobre tudo em sua volta. Um grande cara, com um grande disco“, disse.

E completou: “Estou emocionado ouvindo esse disco e muito orgulhoso de ter dividido e somado nos palcos e discos que fizemos”.

Ópera de Roger Waters chega a São Paulo no Teatro Municipal em maio

Padrão
Divulgação

Divulgação

Marcelo de Assis, da redação

Fãs do Pink Floyd estejam atentos! A Ópera Ça Ira – Há Esperança do lendário músico e co-fundador do Pink Floyd, Roger Waters chega á São Paulo com grande orquestra, solitas e coro e é baseada no libretto original francês de Etienne Roda-Gil, com ilustrações de sua mulher Nadine, e tem como foco principal a busca incessante pelos direitos humanos.

O espetáculo estará em cartaz no Teatro Municipal de São Paulo nos dias 2,4,7 e 9 de maio. Roger Waters deve acompanhar a produção na capital paulista.

Ambientada no início da época otimista da Revolução Francesa, na qual o povo francês lutou por um mundo melhor, fundamentado nos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, em substituição aos princípios de uma nobreza decadente, é uma história de esperança, com grande poder e beleza, que evoca a paixão, loucura e triunfo da fé, em um período que mudou para sempre a natureza do mundo.

Ça Ira usa a Revolução Francesa como pano de fundo para discutir os grandes conflitos da história humana; tirania, poder e liberdade.

Este espetáculo, trazido ao Brasil pela produtora Lika Geribello, foi apresentado em Manaus, em abril de 2008, dentro do Festival Amazonas de Ópera, com produção local e enorme sucesso, provando que há grande interesse no gênero.

Ça Ira teve sua estréia em Roma, com um concerto sinfônico, e posteriormente foi encenada em Poznan, na Polônia e Kiev na Ucrânia, mas a montagem brasileira foi a mais fiel ao original, tendo também uma nova ária, composta e introduzida por Roger. “Aprendo bastante com cada apresentação, e venho editando e reescrevendo a ópera seguidamente, sempre buscando melhorá-la, deixando-a mais forte.

A direção musical e regência ficará a cargo do renomado maestro Rick Wentworth, que já esteve à frente das orquestras de grandes trilhas sonoras de filmes de longa metragem de Tim Burton como Alice no País das Maravilhas, A Fantástica Fábrica de Chocolate, Exterminador 4 e Noiva Cadáver.

Sua parceria com Roger Waters começou em 1989 e tornou-se coprodutor, orquestrador e regente da ópera Ça Ira. Rick foi o maestro regente da première mundial da ópera em Roma e das apresentações na Polônia.

Escreveu e produziu canções com George Benson, Patti Austin e Grace Jones.

Rick já trabalhou com Paul McCartney, onde fez os arranjos e orquestração de seu Concerto para o Prêmio Nobel da Paz.

Vale muito a pena conferir!

A direção do espetáculo é de Andre Heller-Lopes. A produção fica a cargo de Lika Geribello e Cristiane Rossetto.

Ficha Técnica:

Maria Marianne – The voice of Liberty, Freedom, Reason – Lina Mendes
Marie Antoinette – Gabriella Pace
Marie Therese – Keila Moraes
A Revolutionary Priest –Marcos Paulo
A Military Officer – Giovanni Tristacci
A Revolutionary Slave – David Marcondes
The Ringmaster – Leonardo Neiva
The Troublemaker  – Eduardo Amir
Louis Capet – The King – Leonardo Pace

Coral Infantil
Coral Lírico do Teatro Municipal de São Paulo

Orquestra Sinfônica Municipal

Direção Musical e Regênica: Rick Wentworth
Direção: Andre Heller-Lopes
Cenografia: Renato Theobaldo
Figurino: Rosa Magalhães
Iluminação: Fabio Retti
Produção: Lika Geribello e Cristiane Rossetto