Led Zeppelin conquista certificações de Platina para CD e DVD ao vivo

Padrão
Divulgação

Divulgação

Marcelo de Assis, da redação

O memorável revival do Led Zeppelin ocorrido no dia 10 de dezembro de 2007 no O2 Arena e que foi registrado no CD e DVD Celebration Day confirmou a expectativa de grandes vendas no Brasil: o referido álbum conquistou uma Certificação de Platina, para cada uma das gravações, o que corresponde às vendas de 40 mil unidades para o CD e de 50 mil unidades para o DVD.

Com um repertório recheado de seus grandes sucessos, o Led Zeppelin subiu ao palco do O2 Arena em Londres para comemorar a carreira de um dos maiores executivos do mercado fonográfico de todos os tempos, o turco Ahmet Ertegun (1923-2006), fundador da Atlantic Records que durante toda a sua trajetória profissional foi um visionário e descobriu grandes talentos como Ray Charles, Aretha Franklin, Eric Clapton, Phil Collins, Frank Zappa e acreditou no exímio talento dos rapazes do Led Zeppelin.

Mesmo com a utilização de 16 câmeras de última geração e com um público em pleno delírio, houve o receio de que o registro de Celebration Day jamais fosse comercializado.

Mas no dia 9 de setembro de 2012, a banda deu pistas de que realizaria a vontade de seus fãs e dois dias depois, veio o anúncio que todos esperavam: o show seria lançado em CD e DVD além de uma exibição nos cinemas em outubro daquele ano.

OPB Led

Led Zeppelin
Celebration Day

Certificação de Platina em
3 de abril de 2013 pela ABPD (Brasil)

Lançamento: 19 de novembro de 2012
Selo: Atlantic Records
Gravadora: Warner Music International

Anúncios

Bon Jovi: guitarrista Richie Sambora deixa a banda

Padrão
Mat Szwajkos / Getty Images

Mat Szwajkos / Getty Images

Marcelo de Assis, da redação

Algo inesperado ocorreu na banda norte-americana Bon Jovi: o guitarrista Richie Sambora decidiu deixar o grupo durante a atual turnê alegando “problemas pessoais”.

O site oficial do Bon Jovi emitiu o seguinte comunicado: “Devido a problemas de ordem pessoal Richie Sambora não tocará nesta etapa da turnê. Todos shows seguirão conforme marcados”, informou.

De acordo com a Billboard, o líder Jon Bon Jovi ficou bastante abatido com a ausência do amigo e, durante um show na cidade canadense de Calgary, desabafou: “Tenho duas opções: fazer as malas e ir para casa ou dar a vocês tudo o que tenho. Richie não irá tocar por um tempo. Se já existiu uma noite em que eu realmente precisei de vocês esta noite é hoje, Calgary”.

Há alguns anos, Richie Sambora teria enfrentado problemas com alcoolismo.

Música digital: cresce o interesse pelo consumidor

Padrão

Chegamos ao primeiro trimestre de 2013 e as empresas que observam o mercado fonográfico começam a divulgar os seus primeiros relatórios do ano.

De acordo com a empresa Nielsen SoundScan, apesar deles expressarem um certo otimismo nas vendas de álbuns e singles digitais, o mercado aponta que a venda de CD´s continua sofrendo um grande desinteresse pelo público. Se comparado com o ano passado, houve uma queda de 4,9% nas vendas em lojas.

Para se ter uma idéia do montante, em 2012 foram vendidos 77,8 milhões de álbuns físicos contra 74 milhões até final de março deste ano. Sobrou até para as vendas digitais que apresentaram queda de 1,3% neste primeiro trimestre, porém, se comparado com 2012, não foi tão impactante assim para o mercado.

Majors se empenham na marca de 1 milhão de cópias vendidas por single

Macklemore and Ryan Lewis / Foto: Divulgação

Macklemore and Ryan Lewis / Foto: Divulgação

As gravadoras trabalham em rítmo de força-tarefa para que os principais artistas de seus casts conquistem a marca de 1 milhão de singles vendidos. Até agora apenas 15 músicas de artistas internacionais alcançaram este patamar.

Quem se deu bem até agora foi o duo Macklemore e Ryan Lewis que comemoram as vendas superiores a 4 milhões de unidades do single Thrift Shop. É um número muito expressivo para um single se compararmos com o sucesso do grupo Fun que viu o seu single We Are Young vender 2,7 milhões de unidades e se tornar a canção digital mais vendida de 2012.

De qualquer forma, é importante observar que os sites de streaming serão importantes daqui em diante para potencializar as vendas de música digital. O consumidor passou a migrar para este novo modelo de mercado com mais frequência.

Rock é o gênero que mais cresce na preferência dos consumidores nas vendas digitais

Reprodução

Reprodução

E outro fato interessante: de todas os gêneros musicais, o Rock é o que mais vende.

Em 2012 foi identificado que no primeiro trimestre daquele ano, houve um aumento da procura dos consumidores, saltando de 25,4 milhões de unidades de música digital vendidas para 26,1 milhões.

Outros gêneros como R&B, música latina e música eletrônica desaceleraram o mercado fonográfico em vendas de álbuns digitais.

Cat Power confirma dois shows no Brasil em maio

Padrão
Divulgação

Divulgação

Marcelo de Assis, da redação

A cantora folk Cat Power retorna ao Brasil para duas apresentações em maio, nos dias 18 (Circo Voador, Rio de Janeiro) e 21 (Cine Jóia, São Paulo). Os ingressos estarão disponíveis a partir desta quinta-feira (4) e custam entre R$ 90 e R$ 180.

Os fãs poderam adquirir na bilheteria das duas casas ou no site da Showcard. Clique aqui.

Cat Power já esteve no Brasil em três oportunidades, nos anos de 2001, 2007 e 2008. O seu último álbum é Sun, lançado no ano passado.

 

 

 

 

 

 

Nasce a Motown Gospel

Padrão
Divulgação

Divulgação

Marcelo de Assis, da redação

A compra da EMI pela Universal Music começa a surtir efeitos: a lendária gravadora Motown Records que lançou grandes nomes da história da música como Marvin Gaye, Stevie Wonder e Lionel Richie anunciou uma nova parceria com a EMI Gospel em forma de uma joint-venture e, com isso, nasce a Motown Gospel. As informações são da Billboard.

O lançamento do novo selo ocorreu na noite desta terça-feira (2) no Arc Theater em Los Angeles, com apresentações dos artistas Kierra Sheard, Tye Tribbett, Smokie Norful e Tasha Cobbs. Os lucros das duas gravadoras serão repartidos entre a Island Def Jam e a Capitol Christian Music Group.

A idéia da nova gravadora surgiu durante o evento Country Music Awards nos EUA,  entre o executivo da Universal Music, Barry Weiss e Bill Hearn, executivo da Capitol Music Group.

Para Weiss, a nova companhia promoverá novos talentos e renovação na música gospel internacional: “Esta é uma grande oportunidade para se criar uma nova abordagem da música Gospel. Nós estamos assumindo o cast da EMI Gospel e esperamos nos transformar em um imã para os melhores cérebros do evangelho no mundo”, disse.

E concluiu: “Eles terão a sua disposição todos os dispositivos da Def Jam como promoções e marketing, oferecendo amplas oportunidades de alcance de seu público”, finalizou.

Celulares atraem mais ouvintes de radios web nos EUA, aponta estudo

Padrão
Divulgação

Divulgação

Marcelo de Assis, da redação

De acordo com um estudo realizado pela empresa norte-americana NPD, os jovens norte-americanos preferem ouvir as suas rádios web preferidas através de seus aparelhos celulares.

Relatórios das rádios Pandora e iHeartRadio apontam que mais da metade de seus ouvintes têm esta preferência. Outro dado interessante é que 18% dos portadores de smartphones também ouvem as rádios web diariamente, contra 32% que preferem ouvir músicas baixadas pela internet.

Serviços de streaming também crescem na preferência dos ouvintes

A NPD também revelou que as empresas que fornecem serviço de streaming tiveram um aumento de 47% de ouvintes vindo de usuários com smartphones. O Pandora é o mais utilizado por eles, somando 39% dos ouvintes com idade entre 13 e 35 anos. O iHeart é o segundo mais acessado com apenas 11% e o Spotify com 9%.

Esses dados refletem o crescimento da familiarização dos ouvintes com a música digital. Os serviços de streaming acima citados estão em alta e isso potencializa, inclusive, as vendas de música digital no mundo.

No Brasil, a ABPD (Associação Brasileira dos Produtores Fonográficos) concede certificações de Ouro, Platina e Diamante às vendas expressivas de música digital.

O mesmo também ocorre nos EUA onde a RIAA (Recording Industry Association Of America) confere essas mesmas certificações aos seus artistas.

The Killers faz apresentação arrebatadora no Lollapalooza 2013

Padrão
Divulgação

Divulgação

Colaboração de André Kostta –  O  Lollapalooza 2013 teve  o grupo The Killers como atração principal, na sexta-feira (29) e reuniu uma média de 52 mil pessoas no Jockey Club, em São Paulo.

Além dos Killers, o festival teve um sensacional show do Cake e a catástrofe do The Flaming Lips que foi a decepção da noite, para a maior parte dos fãs e para mim. O espaço para as crianças, o Kidzapalooza, foi um dos destaques do evento, com direito a concorridas oficinas de bateria ministradas por Igor Cavalera.

Quanto ao Killers, a banda americana entrou com apenas oito minutos de atraso já que a apresentação estava marcada para 21h30. Com Mr. Brightside, Brandon Flowers e sua troupe iniciaram o espetáculo de forma arrebatadora, deixando todos hipnotizados com a mistura de rock contemporâneo e  sintetizadores vintage que contrastavam com seus refrões mortais.

A maior parte dos hits foi retirada do quarto álbum da banda passando também pelos principais sucessos como Somebody told me, Read my mind, Human e Runaways. O que mais me impressionou foi a forma fácil em que o vocal de Flower interpretava lírica e quase dramaticamente as canções que se misturavam com a energia do rock quase britânico da banda  norte americana.

O grupo não escondeu a felicidade com a boa receptividade do público brasileiro presente ao Lolapalooza. Em alguns momentos o instrumental  da banda era menos audível que seus fãs  ensurdecedores

Bons de palco

Logo nos primeiros acordes é perceptível notar que a banda ao vivo consegue ser infinitamente superior aos seus álbuns de estúdio, o que empresta total credibilidade aos músicos já que poucas vezes conseguimos ver tal desempenho nos palcos e com o showbusiness cada vez mais enlatado, o desempenho do Killers chega a ser um fato  raro.

Com o público em catarse, o auge do show aconteceu  na décima terceira canção. All These Things That I’ve Done talvez seja o maior hit-single do quarteto. A música sintetiza o que o Killers tem de mais notável: refrões marcantes, música de alta qualidade e performance de palco extraordinária!

As  22h44 o Killers saiu do palco. Passados alguns minutos, os músicos regressaram e Flowers questionou: Sentiram nossa falta?. Diante da manifestação afirmativa, ele respondeu: Nós também sentimos.

Mais uma trinca de canções rolou no concorrido no bis: This Is your life, Jenny was a friend of mine e, por fim, a minha preferida, When you were young.

Flowers sobretudo, é um destemido adestrador que solta o animal em palco. Com o virtuosismo e complexidade dos arranjos, ele atinge a  meta com total personalidade.

The Killers é um grito demasiadamente alto e surdo para um motor bi combustível e de tanta potência.

Longa Vida ao rock e ao Killers!