ROGER WATERS: "ÇA IRA" REVELA PRIMOR EM PRODUÇÃO 100% BRASILEIRA

Padrão

[embedvideo id=”blqnvYWON7Q” website=”youtube”]As apresentações da ópera Ça Ira em São Paulo, a primeira da brilhante carreira de Roger Waters, mostraram em sua profundidade que o Brasil sempre estará pronto para as grandes óperas.

Baseada no libreto de Étienne e Nadine Roda-Gil , esta não foi a primeira vez em que Ça Ira brilhou em palcos brasileiros: no Festival Amazonas de Ópera em 2008, o público assistiu ao espetáculo com uma roupagem bem diferente da atual, seguindo à risca o roteiro de Roger.

A montagem apresentada no Theatro Municipal de São Paulo transportou a ópera com mais objetividade aos dias de hoje, tendo o narrador, o excelente Leonardo Neiva em uma biblioteca e os atores e cantores vivendo a loucura imaginária em um sanatório, no audacioso trabalho realizado pelo diretor André Heller-Lopes.

Importante ressaltar que Lika Geribello, idealizadora do projeto e que também assina a coordenação da produção, com uma habilidade ímpar, trouxe a referida ópera ao Brasil por duas vezes.

As músicas, todas compostas por Waters e que nas mãos do grande maestro Rick Wentworth que também assina direção musical do espetáculo, criou a perfeita conexão entre os atos impressos na ópera com uma ambientação musical impecável.

No palco, sopranos, barítonos e tenores, de grande talento, bradaram, questionaram e vivenciaram os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade em um cenário inspirado no artista plástico Artur Bispo do Rosário (1909-1989).

Foto:  Manuela Scarpa / Rio News

Foto: Manuela Scarpa / Rio News

Coube a Renato Theobaldo e Beto Rolnik desenvolver a estética ideal dos designs. A iluminação dirigida por Fabio Retti e os figurinos de Rosa Magalhães contribuiram para uma belíssima fotografia. O público, que compareceu em massa nos quatro dias de apresentação, pareciam deslumbrados a cada momento, apreciando cada detalhe daquela mensagem que, segundo Waters, é muito clara: “Liberdade e Razão vivem!”.

As cenas que ilustram a entrevista coletiva de Roger Waters abaixo, são de uma apresentação na Ucrânia.

Confira abaixo a ficha técnica da equipe:

Direção Musical e Regência: Rick Wentworth Direção: Andre Heller-Lopes Cenografia: Renato Theobaldo Figurino: Rosa Magalhães Iluminação: Fabio Retti Visagista: Anderson Bueno Direção de Movimento: Luiz Fernando Bongiovanni Maestro assistente: Luiz Gustavo Petri Efeitos sonoros: Miguel Briamonte

Idealização do Projeto e Coordenação de Produção: Lika Geribello Direção de Produção: Cristiane Rossetto

Elenco: Lina Mendes, soprano Gabriella Pace, soprano Keila de Moraes, mezzo soprano Marcos Paulo, tenor Giovanni Tristacci, tenor David Marcondes, barítono Leonardo Neiva, barítono Eduardo Amir, barítono Leonardo Pace, barítono.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s