Sandy Denny: A Musa do Folk

Padrão

Presente na cultura britânica e na música dos anos 60 e 70, a música folk teve como um dos seus grandes nomes a cantora Sandy Denny.

Foto: Divulgação

A cantora, pouco conhecida e lembrada nos dias de hoje, teve uma participação muito importante na cena folk. Contribuiu como cantora e compositora em notáveis trabalhos solo, além de trabalhos com a banda Strawbs, Fotheringay e com o grupo que deixou-a mais conhecida no mundo da música, o Fairport Convention. Sandy, que nasceu Alexanda Elene Maclean Denny, em 1947 na Inglaterra, sempre esteve em contato com a música: sua mãe era uma cantora de músicas tradicionais britânicas e desde pequena, estudou piano clássico. Posteriormente passou a estudar canto e violão.

A música não era prioridade na vida de Sandy, ela não pretendia seguir uma carreira como musicista ou algo assim. Ela chegou a entrar na universidade, no curso de enfermagem. Ironicamente, enquanto estudava, cantava também nos bares da faculdade e ficou conhecida no circuito dos clubes folk de Londres. Os trabalhos e oportunidades começaram a aparecer e não demorou muito para que ela largasse os estudos e investisse na sua carreira de cantora. Durante dois anos ela trabalhou sozinha, chegando a gravar um álbum, o “The Original Sandy Denny” de 1968. Depois, juntou-se a banda Strawbs e lançaram o “Sandy Denny and the Strawbs – All Our Own Work”.

Foto: Divulgação

A parceria com o Strawbs durou apenas seis meses. Em seguida, juntou-se a banda Fairport Convention, substituindo a vocalista Judy Dyble.  Sandy foi quem encorajou e incentivou a banda a explorar o tradicional folk britânico – pelo qual são conhecidos até hoje. Esta influência fica clara nos três álbuns que lançaram no final da década de 60: “What We Did on Our Holidays”, “Unhalfbricking” e “Liege & Lief”.

Foto: Divulgação

Sandy Denny queria desenvolver-se mais como compositora, não encontrando essa oportunidade no Fairport Convention, ela saiu para criar uma outra banda, o Fotheringay. A banda lançou apenas um álbum homônimo, que não fez muito sucesso. Entretanto, algumas das melhores composições de Sandy encontram-se nele, como as músicas “The Sea”, “Nothing More” e “The Pond and The Stream”.

Após o fim do Fotheringay, ela voltou a carreira solo, lançando três ótimos álbuns: “The North Star Grassman and The Ravens”, “Sandy” e “Like an Oldfashioned Waltz”. Nesta mesma época foi convidada por Robert Plant para cantar na música “The Battle of Evermore” do quarto álbum de estúdio do Led Zeppelin. Foi também eleita, duas vezes seguidas, como melhor cantora pelos leitores da revista Melody Maker.

Em 1973 Sandy voltou ao Fairport Convention  e lançaram juntos mais um álbum de estúdio, o “Rising for the Moon” e um ao vivo, da tour “Fairport Live Convention”. Apesar do retorno, a banda não era mais a mesma, não havia magia alguma no palco e as performances dos músicos eram pobres. Em Dezembro de 75 a cantora abandonou a banda novamente.

Nos anos seguintes, a vida pessoal e carreira foram afetadas pelo consumo excessivo de álcool: A gravação de seu próximo álbum levou mais de um ano para ser completada. O casamento da cantora com o guitarrista Lucas Trevor (ex-Fotheringay e Fairport Convention) desmoronou, na mesma época em que ela deu a luz a única filha do casal, Georgia. Apenas em 1977 o álbum “Rendezvous” foi lançado e, apesar das circunstâncias, foi considerado um dos melhores da cantora.

Foto: Divulgação

Em Março de 1978, durante uma visita a casa dos pais, Sandy Denny sofreu um acidente: a cantora, que estava embriagada, caiu das escadas. O acidente foi sério mas, apesar de ter sofrido um corte na cabeça, ela não foi levada ao hospital. Pouco menos de um mês depois do acidente, ela caiu novamente das escadas, na casa de uma amiga.

Quatro dias após o acidente, com 31 anos de idade, no dia 28 de Abril de 1978, Sandy Denny morreu de uma hemorragia cerebral . Seu ultimo show, que aconteceu em Novembro de 77, foi lançado como “Gold Dust – Live at The Royalty”.

Após sua morte, foram lançados alguns álbuns póstumos, além de várias boxes e cds em homenagem a cantora.

Sandy Denny é considerada uma das melhores cantoras e compositoras do reino unido. Apesar de não ser muito conhecida ou lembrada atualmente, seu trabalho é usado como base e inspiração para muitos músicos, em especial na cena folk, em que sua colaboração foi de imensa importância.

Sua música mais conhecida “Who Knows Where the Time Goes?” foi regravada inúmeras vezes, usada em trilhas sonoras de filmes, etc. Artistas como Nina Simone, Cat Power, Yo La Tengo, Kate Bush e Judy Collins prestaram suas homenagens e regravaram músicas de Sandy Denny.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s