Música inédita de Cazuza será tema do Prêmio Musique

Padrão

Que tal poder ser parceiro de um dos maiores nomes do rock nacional de todos os tempos, Cazuza? Essa é a proposta da quinta edição do Prêmio Musique, criado pelo caderno C2+Música do Estadão, em parceria com a Rádio Eldorado Brasil 3000. O Musique já promoveu a parceria musical entre artistas, até então anônimos, e compositores já consagrados pelo público.

Foto: Divulgação

Na última edição deste ano do inovador festival, o vencedor será parceiro de Cazuza, na letra de “Qual a cor do amor?”. Essa obra é inédita, datada de 1989, e foi encontrada pela mãe do compositor, Lucinha Araújo, em um baú repleto de obras originais e não-gravadas de Cazuza.

“Eu não quis participar da escolha da música, até porque eu sou muito suspeita para falar. Eu gosto de todas as músicas que ele compôs, pois cada uma representa meu filho de uma forma, cada letra representa um momento diferente dele. A escolha final feita pelo pessoal do Grupo Estado foi muito feliz. Essa é uma daquelas letras que em primeiro momento você pensa: ‘Que coisa mais sem sentido!’, mas depois diz, ‘não é que ele tem razão?'”, garante Lucinha.

Foto: Divulgação

Cazuza dispensa muitas apresentações. O cantor e compositor ganhou fama como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Tornou-se um dos ícones da música brasileira da década de 1980 e um dos maiores poetas do rock nacional. Dentre seus sucessos musicais em carreira solo, estão “Exagerado”, “Codinome Beija-Flor”, “Ideologia”, “Brasil”, “Faz Parte Do Meu Show”, “O Tempo Não Pára” e “O Nosso Amor A Gente Inventa”. Faleceu em 7 de julho de 1990, aos 32 anos.

As inscrições para podem ser feitas até 22 de junho. A letra e o regulamento estarão disponíveis no http://www.estadao.com.br/musique a partir deste sábado (14/05). Os músicos poderão enviar sua canção (harmonia, melodia e ritmo), em arquivo MP3. Os trabalhos serão submetidos à análise da comissão julgadora, presidida pelo pianista Amilton Godoy, formada por jornalistas do Grupo Estado e tendo como convidado o produtor musical Nilo Romero.

No dia 24 de junho, os jurados se reúnem no prédio do Estadão e escolhem quatro músicas. De 27 de junho a 18 de julho todas as músicas vão a voto popular e o escolhido pelo público será o quinto finalista. Caso a escolhida já esteja na lista da Comissão Julgadora, o vencedor será o segundo mais votado pelo público. Diferentemente do que ocorreu nas edições passadas, nas quais o compositor escolheu seu parceiro, nesta edição um colegiado é quem definirá o vencedor.

Foto: Divulgação

Denominado “Universo Cazuza”, esse colegiado será composto pelos pais de Cazuza, João e Lucinha Araújo, Nelson Motta, Zuza Homem de Mello, Roberto Frejat e Nilo Romero. No dia 6 de agosto será divulgado o nome do parceiro escolhido.

“Para o Musique e para o Estadão, é uma honra ter esses nomes compondo o colegiado que escolherá o parceiro do Cazuza. Essas pessoas maravilhosas nos darão o respaldo necessário e a certeza que o espírito de Cazuza estará na definição do vencedor”, declara Roberto Gazzi, diretor de Desenvolvimento Editorial do Grupo Estado e idealizador do Prêmio Musique. As edições anteriores contaram com a participação de Arnaldo Antunes, Tom Zé, Dinho Ouro Preto e Sergio Dias, dos Mutantes, que se tornaram parceiros de Olavo Botelho (Oleives), André Lima, Rafael Ferreira Neves (Rafah) e Nino Antunes, respectivamente.

Além de se tornar parceiro de Cazuza, o vencedor, junto com os demais ganhadores, disputará o voto popular na edição especial Prêmio Musique – me leve para o Rock’n Rio. Na oportunidade, o escolhido pela audiência (que será conhecido dia 8 de setembro) tocará a música vencedora no palco Sunset do Rock in Rio, no Rio de Janeiro, em 23 de setembro, entre os shows de Zeca Baleiro e Arnaldo Antunes com Erasmo Carlos.

“Temos a certeza que esta edição fecha com méritos o primeiro ciclo do Prêmio Musique, que termina no Rock in Rio. Além de ser uma honra termos uma letra inédita do Cazuza, sem dúvida, uma consideração especial por parte da família do artista, queremos bater o recorde de inscrições deste que já é o mais popular, inovador e democrático dos festivais de música da atualidade, pois permite que todos sejam parceiros de um artista de renome no cenário brasileiro”, afirma Silvio Genesini, diretor-presidente do Grupo Estado.

Confira abaixo a letra de “Qual a cor do amor?”, de Cazuza, escrita em 1989:

Primeiro é o beijo

Quente, procurado

A língua procurando a outra

E vendo se a boca combina

Se combina o beijo

Meio caminho andado

Depois é a pele

Se a textura vale

O pelo com pelo

Ou o pelo com o seu pelo

Ou os pelos com meu pelo

Ou o medo

Depois o cheiro

Um procura no outro

O cheiro de colônia ou

O cheiro de prazer

E os dois se embriagam

Ou vão até o banheiro

Depois a cor

O amor tem cor?

Cada amor tem uma cor

Cada beijo tem uma cor

Cor de caramelo doce

Cor de madrugada fria

(Ed. Warner Chappell)

[cincopa AcLAPnauNraW]

 

Um comentário sobre “Música inédita de Cazuza será tema do Prêmio Musique

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s